Mais de 26 milhões de desempregados no Brasil, revela o IBGE

Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), revelados nesta quinta-feira, 18, o país fechou o primeiro semestre de 2017, com a taxa de de subutilização da força de trabalho em 24%; número superior ao do quarto semestre de 2016 (22,2%).

O resultado equivale a 26,5 milhões de desempregados no primeiro semestre do ano no Brasil. O indicador leva em consideração a taxa de desocupação, a taxa de subocupação por insuficiência de horas e a taxa da força de trabalho potencial, inclua-se pessoas que não estão em busca de emprego, mas estariam aptas ao trabalho.

A Região Sul é a que possuí o menor índice de desemprego (9,3%), enquanto que a Região Nordeste é a que a possui o maior índice (16,3%).

Entre os grupos: jovens (entre 18-24 anos de idade), apresentou um índice superior (28,8%) ao estimado para a taxa média total e o de outras faixas etárias: 25-39 (12,8%) e de 40-59 (7,9%).

Texto: Julian Rodrigues

 

 

 

Post Anterior
Sobre a entrevista de Pompeo de Mattos para a Rádio Osório
Próximo Post
Terceira morte por gripe A é registrada no RS

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Voltar
COMPARTILHAR

Mais de 26 milhões de desempregados no Brasil, revela o IBGE