Patram realiza prisão em peixaria com caça ilegal em Terra de Areia

Na tarde de sábado (27/06), policiais do 1ª Batalhão da Brigada Militar do Patrulha Ambiental de Capão da Canoa realizou averiguação numa propriedade, referente a denúncia sobre indivíduo suspeito de venda de pescado proibido e criação de pássaros silvestres em cativeiros e sem licenças, situada na área rural do Ressaco no município de Terra de Areia. 

O local vistoriado se tratava de uma peixaria, que em seu estoque no freezer foram evidenciadas e identificadas diversas carnes abatidas por caça ilegal, da espécie capivara e lebre. E em ato contínuo na fiscalização, os Policiais Militares do 1° BABM localizaram uma espingarda calibre 32, escondida embaixo da mesa da cozinha e 143 munições intactas de diversos calibres (Cal. 12, Cal. 22 e Cal. 32), sendo encontrado roupas para caça, como macacão de banhado, roupa camuflada e outros materiais apreendidos como farolete, cartucheira, extrator de espoleta de metal, equipamento artesanal para colocar espoletas no cartucho de calibres 32 e 12, pote de espoleta, vidro de pólvora e 3 Kg de vários chumbos. 

A guarnição de serviço também resgatou dois pássaros silvestres em cativeiros, um trinca ferro e um coleiro do brejo, os quais não possuíam as devidas licenças e anilas, sendo recolhidos com o intuito de preservação da espécie. Em decorrência foi dado a voz de prisão ao autor, encaminhando ao Pronto Atendimento Médico e lavrado o Auto de Prisão em Flagrante Delito na Delegacia da Polícia Civil de Capão da Canoa, sendo arbitrada a fiança pelo crime.

Fonte e foto: Patram