Técnicos ambientais fiscalizam Bacia Hidrográfica do Rio Tramandaí

Técnicos desenvolveram atividades de reconhecimento e fiscalização nas lagoas da bacia para verificar as condições dos corpos hídricos, com levantamento de alterações na paisagem.

Uma ação inédita na Bacia Hidrográfica do Rio Tramandaí verificou os diferentes usos das águas no saneamento, irrigação e ocupação das áreas de preservação permanente. Durante três dias, técnicos do Departamento de Recursos Hídricos da Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema), do Balcão de Licenciamento Ambiental Unificado Sema/Fepam do Litoral Norte e do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Tramandaí desenvolveram atividades de reconhecimento e fiscalização nas lagoas da bacia para verificar as condições dos corpos hídricos, com levantamento de alterações na paisagem.
Os analistas apuraram as condições das lagoas de Tramandaí, do Armazém com banhados do Saco do Ratão, Lagoa das Custódias e o canal de ligação com a Lagoa do Gentil em Osório; as lagoas do Peixoto e do Marcelino, além dos trechos dos canais do Marcelino ao Peixoto e Peixoto à Pinguela, do Alto Tramandaí e do Baixo Tramandaí no trecho da ponte Tramandaí-Imbé até Xangri-Lá, e parte do Rio Antigo, que era utilizado para navegação antes da retificação.
Foram observadas questões vinculadas ao saneamento, lançamento de esgotos, lançamentos pluviais, drenagem urbana, construções irregulares, aterros de margens, ocupação industrial, ocupação urbana, zoneamento turístico, captação de água, irrigação, condomínios, áreas de preservação permanente e áreas de relevante interesse ecológico das lagoas de Osório.
O analista do Balcão Sema/Fepam do Litoral Norte Antônio Augusto Marques explica que as informações colhidas durante as vistorias serão utilizadas como subsídios para futuros licenciamentos ambientais e novas fiscalizações. A ação faz parte da Operação Verão Para Todos do Governo do Estado e foi executada com a embarcação Talhamar 1, aerobarco recebido pelos órgãos ambientais como doação através de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para atuação em ambiente lagunar.

Texto: Catarina Gomes/ Ascom Sema
Edição: Léa Aragón/ Secom

Previous post
Homem é pego em flagrante fingindo ser brigadiano em Xangri-lá
Next post
Bombeiros combatem incêndio em vegetação em Cidreira

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Back
SHARE

Técnicos ambientais fiscalizam Bacia Hidrográfica do Rio Tramandaí