Unidades da Fase produziram 7 mil máscaras em um mês

Em abril, a Fundação de Atendimento Sócio-Educativo (Fase) iniciou o projeto de produção de máscaras de tecido e TNT para prevenção ao contágio da Covid-19. Diversas unidades de internação e semiliberdade participaram da iniciativa – que contou com a participação de funcionários, adolescentes e de um grupo de voluntários –, produzindo cerca de 7 mil máscaras.
Os equipamentos são usados pelos próprios trabalhadores, socioeducandos e também por familiares. Alguns foram doados a órgãos públicos, como a Fundação de Proteção Especial (FPE), a Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc) e o Departamento de Direitos Humanos e Cidadania (DDHC), da Secretaria Estadual de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH).
A Fase, neste período, também recebeu doações de máscaras e de tecidos para a produção das peças. O presidente da instituição, Antônio Carlos Rocha Almeida, afirmou que a união e a proteção à vida são os maiores bens a serem cultivados na pandemia. “Esse projeto envolveu diferentes níveis sociais, do jovem em cumprimento de medida ao juizado, o que demonstra que podemos trabalhar em harmonia respeitando uns aos outros. A preservação da vida é nossa prioridade número um”, disse.
Fonte e foto: Ascom Fase