Vândalos arrancam cabeça de imagens de Nossa Senhora em Torres

Vândalos danificaram na madrugada de segunda-feira, 12, as imagens de Nossa Senhora Aparecida, Iemanjá e outras, que estavam localizadas no Morro do Farol, conhecido como a Gruta da Santinha, frequentado por devotos de Torres e visitantes.

As imagens estavam fixadas no paredão de pedras e tiveram partes quebradas, a maioria ficou sem as cabeças. O local tem origem na devoção popular e mesmo estando em área pública, atos de vandalismo são considerados crime contra o sentimento religioso, seja ele praticado contra religiões cristãs ou de matriz africana.

Conforme o Código Penal Brasileiro, no seu artigo 208, a intolerância religiosa, que se configura como um conjunto de ideologias e atitudes ofensivas a crenças e práticas religiosas ou a quem não segue uma religião é crime de ódio que fere a liberdade e a dignidade humana e que deve ser veementemente combatido.