O Governo do Estado, irá destinar  R$ 30 milhões para a Consulta Popular deste ano. O valor será aplicado nos projetos definidos pelos Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Coredes). Em 2020, haviam sido R$ 20 milhões. A verba foi definida em reunião realizada no Palácio Piratini, com a presença de representantes dos Coredes e do governo. O aumento do valor, em relação ao ano passado, foi possível porque o Estado vem promovendo reformas, privatizações e outras medidas de equilíbrio fiscal. O próximo passo será a definição da data de votação. A expectativa é que o pleito ocorra entre outubro e novembro.  A Consulta Popular deve trazer nesse ano a realização de uma etapa anterior à votação, em que a população poderá enviar ideias e propostas para sua região. Isso ocorrerá por meio do aplicativo para celular Colab, parceiro dessa edição.  De acordo com o secretário de Planejamento, Governança e Gestão, Claudio Gastal, trata-se de um incentivo maior para que a população participe, com a ajuda da tecnologia, e que os projetos escolhidos sejam executados na prática.  Técnicos do governo e dos Coredes avaliarão as demandas. As escolhidas serão inseridas nas cédulas de votação, e os projetos eleitos contemplados com os valores.

Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini