Os agentes da Polícia Civil da Delegacia de Osório, com apoio de agentes da Corregedoria da Susepe, realizaram na manhã desta sexta-feira (20/08) o cumprimento de uma ordem de prisão preventiva, a partir de investigações preliminares da prática de crimes envolvendo violência doméstica e descumprimento das medidas protetivas de urgência, resultando na prisão de um homem de 47 anos, servidor público estadual.  Segundo o delegado João Henrique Gomes, titular da DP de Osório, a vítima, ex-mulher do investigado preso, havia registrado ocorrência policial, narrando crimes praticados no âmbito da Lei Maria da Penha, tendo inclusive solicitado as medidas de proteção, que foram deferidas pelo Judiciário. A prisão se deu, porquê, na instrução do expediente policial, o investigado descumpriu as medidas de proteção, fato que foi comunicado ao Judiciário, que resultou na decretação de sua prisão preventiva. Os agentes policiais realizaram diligências, juntamente com membros da Corregedoria da Susepe, resultando na localização e prisão do investigado, que foi conduzido à Delegacia de Polícia e após ao presídio de Canoas, onde ficará à disposição da Justiça. Ainda segundo o delegado Gomes, a Lei 11.340/06, conhecida como “Lei Maria da Penha”, completou recentemente 15 anos, tendo diversos mecanismos de proteção e rede multidisciplinar de atendimento. Ressaltou que na Delegacia de Osório é desenvolvido o Programa Ramo (Rede de Acolhimento à Mulher e Ofensor), com envolvimento de diversos outros órgãos, que visa dar um atendimento com a maior presteza possível, sobretudo evitar a reincidência, com diversos resultados positivos.

A comunidade pode denunciar por meio do contato 51.999.120.456 (whatsapp).