Na manhã desta Sexta-feira (03), o vereador da cidade de Osório, pelo PDT, Maicon do Prado, esteve presente no programa Olho Vivo, onde relatou e analisou as fiscalizações que estão sendo tomadas pelo mesmo, em relação às obras do município. Na oportunidade, o vereador disse querer uma resposta do poder executivo em relação ao  valor imposto para a realização de um asfaltamento na cidade de Osório, “não fiz uma denúncia, apenas quero respostas em relação aos 3 milhões de reais, que seriam gastos em 800 metros de asfalto”. Ao ser questionado sobre as provas em relação às informações, disse: “Recebi a informação de que serão 800 metros cúbicos, o que seria cerca de 3 quilômetros de asfalto, sobre espessura, disse que não foi passado muitas informações a respeito disso. Informou ainda, que foi a Mampituba, onde conversou com o prefeito da cidade, para fazer um comparativo em relação às obras. Lembrou-se da situação dos quebra-molas que custariam 20 mil reais, apenas uma unidade. Ele citou que dos 3 quilômetros planejados, serão gastos de material, 590 mil reais, tendo o restante para mão de obra. Em encontro com o prefeito de Mampituba, atrás de um referencial, citou “Fui ao encontro com o prefeito da cidade de Mampituba, que me mostrou o gasto de 1 milhão de reais no quilometro de asfalto, com espessura de 8 centímetros”. Com isso, sua indignação se dá pelo fato de não estar proporcional a despesa com 3 quilômetros de asfalto e os 20 mil reais gastos em apenas um quebra-molas. Ao ser questionado, se realmente foi feita a obra para a realização deste mesmo quebra-molas, disse que não foi realizado, devido a sua intervenção e indignação com o preço. “Eu venho fazendo fiscalizações e pedindo as faixas elevadas nas ruas que necessitam, mas recebo como resposta, que não tem cabimento um vereador em pandemia pedir faixa elevada, no valor de 20 mil reais”. Para o vereador, é impossível e inadmissível um valor desses. Ao manifestar-se contra o valor imposto, segundo ele, o executivo baixou o preço para algo em torno de 8 mil reais. “ Porque o preço tão elevado?” “Eu tenho que interferir e mostrar minha indignação para baixarem o preço”?Por último, respondeu a outras questões administrativas a respeito da prefeitura municipal de Osório.