O Posto de Criminalística do Instituto-Geral de Perícias (IGP) no Litoral gaúcho, que funciona em Capão da Canoa, passou a contar com atendimento integral, durante todos os dias da semana.  Até então, em alguns dias, o acompanhamento de ocorrências era realizado pelas equipes do Departamento de Criminalística, cuja sede fica em Porto Alegre. A área de abrangência do posto de Capão compreende 25 municípios, de Tavares, no Litoral Sul, a Torres, no Litoral Norte. A distância entre esses dois municípios é de 284 quilômetros. Com a indicação de mais um perito criminal, desde o início de maio, o Posto de Criminalística  ganhou autonomia. A equipe poderá realizar  o acompanhamento em regime de pronto atendimento, em  locais de morte violenta como homicídios, latrocínios e suicídios, além de ocorrências de furto e arrombamento, disparo de armas de fogo, entre outros. Os acidentes de trânsito, até então atendidos pela Equipe de Exame Pericial em Acidentes de Trânsito (Epatran), com sede em Porto Alegre, também passam a ser responsabilidade da sede no litoral.

Foto: IGP/Divulgação