A Polícia Civil, deflagrou nesta terça-feira (24) a Operação UNDERGROUND, com objetivo de desarticular associação criminosa que fraudava licitações do ramo de hidrojateamento e água servida, envolvendo prefeituras do litoral norte do Rio Grande do Sul.  Após nove meses de investigações, nesta terça-feira (24) foram  cumpridas cinco ordens judiciais de busca e apreensão em Canoas e em Torres/RS, na sede da Prefeitura de Torres, sede de empresas e nas residências de investigados.   Conforme investigações, os empresários do ramo de saneamento buscavam burlar certames licitatórios, por vezes esvaziando a concorrência ou criando uma falsa competição entre empresas, a fim de direcionar a licitação para um dos envolvidos. A partir das informações advindas de denúncias, verificou-se que um dos empresários ofereceu a uma representante de empresa concorrente a possibilidade de negociarem uma licitação para que não precisassem ir até o final da sessão concorrendo. Em uma licitação seguinte, verificou-se o surgimento de nova empresa concorrente, criada 1 (um) mês antes, para prestar o mesmo tipo de serviço, sem que tivesse a qualificação necessária para participar da licitação. Constatou-se, ainda, que um dos empresários já teria se utilizado do mesmo modus operandis há anos atrás, em outros estados da federação. As investigações foram comandadas pelo  Delegado Max Otto Ritter, titular da 1ª Delegacia de Combate à Corrupção (1ª DECOR), da Divisão Estadual de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (DCCOR/ DEIC)

Foto: PC/Divulgação