A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia de Imbé, remeteu à 2ª Vara Criminal da Comarca de Tramandaí o inquérito policial instaurado que apurou as circunstâncias que resultou na queda de um carrinho da montanha-russa do Parque de Diversões, com quatro pessoas feridas.  No dia 08 de fevereiro de 2022, por volta das 23h, na Av. Nilza Costa Godoy, às margens do Rio Tramandaí, centro, em Imbé, onde funcionava um parque de diversões, um carrinho da montanha-russa descarrilou e caiu, provocando lesões corporais em quatro usuários da mesma família: um homem (32 anos), duas mulheres (25 anos) e uma criança (09 anos), todos socorridos e atendidos no Hospital Tramandaí. Durante a investigação criminal, com a coleta de provas testemunhal, documental e pericial, a investigação apurou que o Município de Imbé, por meio do Termo Administrativo de Autorização de Uso Precário e Provisório de Área Pública, autorizou a Empresa “X” a utilizar o local para instalação do Parque de Diversões. No entanto, a Empresa “Y” foi quem explorou a atividade, o que era vedado. Os equipamentos de diversão, inclusive a Montanha Russa, eram de propriedade da Empresa “Y”. O Parque de Diversões, em relação ao equipamento montanha-russa, não atendia normas técnicas da ABNT. Não possuía documentos obrigatórios: Prontuário do Equipamento, Manual de Operação e Livro de Registros. O equipamento não estava bem nivelado (estável). Não havia supervisão direta do responsável técnico. Os operadores não possuíam treinamento adequado nem davam instruções claras ao público tampouco controlavam o embarque de usuários com relação ao limite de carga e ao uso do cinto de segurança. A Perícia Mecânica do Departamento de Criminalística do Instituto-Geral de Perícias concluiu que o excesso e a má distribuição de peso causaram o descarrilamento e posterior capotamento do carrinho.  Após análise das provas, o delegado Antonio Carlos Ractz Jr, decidiu pelo indiciamento dos proprietários das empresas e do engenheiro mecânico, responsável técnico da montanha-russa e dos demais equipamentos do Parque de Diversões, pela prática dos crimes de lesão corporal em sua forma dolosa: de natureza leve (2x), de natureza leve majorada e de natureza grave.

Foto: Policia Civil/ Divulgação