Uma ação realizada a partir de uma denúncia  de que havia  redes de pesca com aves presas e agonizando na lagoa do Marcelino, mobilizou uma guarnição da PATRAM com policiais de Tramandaí e Osório deslocou para averiguação. No local foi constatado diversas redes armadas, que estavam a mais de uma semana na água, e onde foram localizados diversos peixes e aves aquáticas mortas. Entretanto, foi possível resgatar e salvar, 20 peixes das espécies Cascudo e Tilapias, dois Biguas e 10 tartarugas que estavam  vivas, e que foram devolvidas a lagoa.  Foi localizado uma licença de pescador profissional falsa numa garrafa, e onde também foi constatado a presença de resíduos sinais de beneficiamento irregular de filé de peixes na saída do esgoto que desemboca na lagoa. Os agentes da Patram apreenderam 850 metros de redes de pesca de diversas malhas (algumas malhas proibidas), que foram recolhidas para a sede do 2° Pelotão de Osório para serem destruídas, uma vez que o proprietário não foi localizado.

Foto: PATRAM/Divulgação