A Operação Erga Omnes, focou no objetivo de desarticular um esquema organizado de tele-entrega de drogas em Porto Alegre e região metropolitana que lavava dinheiro com empresas de fachada, havia 10 anos. As investigações iniciaram há algum tempo, e foram conduzidas pelos agentes da 3ª Delegacia de Investigação do Narcotráfico (3ª DIN) do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), deflagrou nesta quarta (30) uma grande operação que mobilizou 300 policiais civis do Denarc, em 100 viaturas, com apoio da CORE, e deram cumprimento a mais de 350 ordens judiciais, sendo 43 mandados de prisão, 54 de busca e apreensão, bloqueios de conta, sequestro de bens e quebras de sigilo. No Rio Grande do Sul, os mandados foram cumpridos em Porto Alegre, Osório, Capão da Canoa, Xangri-lá, Taquara, Tapes,  Santa Cruz do Sul, Cachoeirinha, Gravataí, Canoas e Eldorado do Sul. No total,  32 pessoas foram presas.  A ação aconteceu após mais de um ano de investigação. As apurações iniciaram após uma série de prisões efetuadas que permitiram delimitar o esquema é as funções de todos os membros do grupo. Foi possível contatar pessoas com alto poder aquisitivo participando ativamente da organização criminosa, como advogados, contadores, empresários e bioquímicos. O Delegado Gabriel Borges, titular da 3ª DIN, considerou que a operação, foi um duro golpe ao crime organizado, desarticulando um grupo criminoso que atuava há pelo menos uma década.  O Delegado Alencar Carraro, Diretor de Investigações do Narcotráfico, ressaltou que o resultado é fruto de um intenso trabalho de investigação, atacando as lideranças do crime organizado e o patrimônio oriundo do tráfico de entorpecentes. A investigação prosseguirá  para identificar e responsabilizar criminalmente os demais integrantes do grupo criminoso.

Foto: PCRS/Divulgação