Agentes do Programa Segurança Alimentar RS fiscalizaram nesta segunda-feira, 09 de janeiro, sete estabelecimentos – cinco quiosques na beira da praia e dois mercados – no município de Torres. Ao todo foram apreendidos e inutilizados 600 kg de alimentos impróprios para consumo. Dos sete locais fiscalizados dois não foram autuados, sendo um destes sem apresentar nenhuma irregularidade, e um dos quiosques foi interditado por péssimas condições de higiene.  As principais irregularidades encontradas durante a ação foram alimentos armazenados de forma inadequada, sem procedência – carnes e pescados –, produtos sem identificação e com a validade vencida. Conforme o coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) – Segurança Alimentar, Alcindo Luz Bastos da Silva Filho, por mais que alimentos ainda estejam sendo apreendidos e inutilizados, os estabelecimentos do município apresentaram uma melhora no geral. “O trabalho da fiscalização tem como objetivo educar os comerciantes de mercados, restaurantes e quiosques, para que o consumidor tenha sua segurança alimentar garantida, e o trabalho realizado em Torres nos mostrou uma melhora em comparação a anos anteriores, sinal de que os esforços dos agentes do Programa Segurança Alimentar estão sendo assimilados e colocados em prática pelos estabelecimentos”.  A fiscalização ainda contou com a presença do promotor de Justiça de Torres Márcio Roberto Silva de Carvalho, do promotor da Promotoria de Justiça Especializada Criminal de Porto Alegre Mauro Rockenbach, servidores do Gaeco – Segurança Alimentar, representantes da Vigilância Sanitária Municipal de Torres, Secretaria Estadual da Saúde, Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR), Delegacia de Polícia de Proteção ao Consumidor (Decon) e da Patrulha Ambiental da Brigada Militar (Patram).

Foto: MP/Divulgação