O Corpo de Bombeiros Militar (CBMRS), segue nas buscas por um único jovem, supostamente desaparecido, quando ocorreu a queda da ponte Pensil entre Torres e Passo de Torres. O Cel. Rodrigo Cansi que comanda as operações de resgate, confirmou no inicio da manhã dessa terça-feira(21) a  reportagem da Rádio Osório, que até o momento, somente um um jovem de 20 anos, segue desaparecido, ele foi identificado como  Brian Grandi, que sumiu após o acidente, e é considerado desaparecido, porque ainda não foi localizado no rio, e nem apareceu em casa.  Os cabos da ponte se romperam parcialmente na madrugada de segunda-feira, onde estariam mais de 100 pessoas, que teria começado a pular quando atravessavam a ponte, fazendo com que a estrutura ruísse.  18  de pessoas já foram encaminhadas para atendimento médico, no Hospital Nossa Senhora dos Navegantes e no Pronto Atendimento Municipal de Torres.  Os bombeiros trabalham com duas equipes de mergulhadores, além de três botes e duas motos aquáticas nas águas do Mampituba, bem como efetivo em terra. Quatro pessoas que estavam sendo procuradas foram localizadas bem — já estavam em suas casas. No momento,  o CBMRS trabalha com a informação de que uma vítima masculina segue desaparecida.  A Brigada Militar (BM) também atua em apoio às equipes de Corpo de Bombeiros dos dois municípios que fazem divisa entre RS e SC. Pela manhã, equipe da Seção de Engenharia do Departamento de Criminalística do Instituto-Geral de Perícias (IGP) gaúcho chegou no local para realização de perícia na estrutura da ponte. Além disso, efetivos das forças de segurança catarinenses também reforçam o atendimento na região. Foi instalado no local um Sistema de Comando de Incidentes. Equipes da Prefeitura Municipal de Torres, Defesa Civil Municipal, Corpo de Bombeiros Militar de RS e de SC, BM, Polícia Civil do RS e de SC e do IGP-RS estão instaladas na área e trabalham integradas nas buscas.

Foto: CBMRS/Divulgação