A Polícia Civil, por meio da 1ª Delegacia de Combate à Corrupção (1ª DECOR), da Divisão Estadual de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (DCCOR) do DEIC, deflagrou, nesta quinta-feira (30), a “Operação Sol Poente”, que visa a desarticular associação criminosa que fraudava licitações junto ao executivo municipal de Xangri-lá.  Durante a manhã, foram cumpridos 15 mandados de busca e apreensão nos municípios de Canoas, Caxias do Sul, Arroio do Meio, Xangri-lá, Balneário Pinhal e Tramandaí, no Rio Grande do Sul, e ainda em Campos Novos, em Santa Catarina. São alvos das ordens judiciais a Prefeitura Municipal de Xangri-lá, a residência de uma servidora pública do município, as sedes das empresas participantes dos certames e a filial de uma delas, além de residências de empresários e representantes legais dessas empresas. Participaram 74 policiais civis em 30 viaturas.  Até às 9h, já haviam sido apreendidos celulares e computadores dos investigados, documentos diversos, R$ 181mil em dinheiro sem a comprovação de origem lícita e cópia integral de sete licitações e processos de despesas suspeitos.  Segundo o Delegado de Polícia Max Otto Ritter, responsável pela ação, empresários do ramo dos serviços de locação de contêineres e banheiros químicos, limpeza e sucção de fossas sépticas, e água servida de quiosques, em conluio com uma servidora pública de Xangri-lá, burlaram certames, esvaziando a concorrência ou criando uma falsa competição entre empresas. O objetivo era direcionar a licitação para duas empresas que há vários anos têm vencido licitações não apenas em Xangri-lá, mas em praticamente toda região litorânea e no Vale do Taquari. No  final      da manhã a Prefeitura de Xangri-lá emitiu Nota Oficial sobre a Operação da Policia Civil:

NOTA  DE ESCLARECIMENTO
A Prefeitura de Xangri-Lá esclarece que a ação  policial veiculada nos órgãos de imprensa no dia 30 de março de 2023,  se refere   a um contrato emergencial firmado  pela  gestão     anterior  em 2020, tendo sido rescindido no início de 2021 pela atual gestão. Cabe ressaltar      que nenhum servidor da atual gestão está envolvido no caso em questão, já que se trata de  uma ex-servidora da gestão passa da, já exonerada. Por fim, a Prefeitura esclarece que está colaborando com as investigações.
Xangri-Lá, 30 de março de 2023.
Celso Bassani Barbosa
Prefeito Municipal

 

Foto: PC/Divulgação