O corpo de um homem de 60 anos , identificado como Anildo da Silva, que era produtor rural, estava sumido desde quarta-feira (29),  foi encontrado enterrado, em Terra de Areia na última sexta-feira(31). Agentes da Policia Civil, prenderam em flagrante, uma mulher (esposa) e um homem(cunhado) por ocultação de cadáver, sendo recolhidos ao sistema prisional. A comunicação do desaparecimento da vítima, foi feita por um familiar. Os policiais iniciaram as investigações imediatamente, por considerar a existência de informações incoerentes apresentadas pelo familiar, no momento do registro policial, tais como horário em que a vítima teria saído de casa e recusa em facilitar o trabalho de cães farejadores na busca da vítima até então desaparecida, um produtor rural da localidade de Boa Vista em Terra de Areia. No mesmo dia, em diligência em conjunto com peritos do Departamento de Criminalística foi realizada pericia na residência da vítima, com a localização do relógio dela com vestígios de sangue, escondido no forro do imóvel, além de um telefone danificado, bem como apreensão de um DVD de imagens de monitoramento da residência da vítima, cujas imagens se observa a sua esposa retirando do interior do imóvel um sofá e efetuando a queima do mesmo, para ocultação de provas. Na tarde de sexta-feira(31), foi localizado o corpo da vítima no terreno da residência, enterrado atrás de um galinheiro na propriedade, apresentando lesões na cabeça e no pescoço, sendo encaminhado à necropsia e posterior registro da morte. A esposa da vítima e um cunhado foram presos em flagrante por ocultação do cadáver, com elementos apontando para a autoria da morte, eis que o ambos teriam esperado a vítima no interior do imóvel, com o cunhado a atingindo na cabeça com um pedaço de madeira e um instrumento perfurante no pescoço. Os dois  pretendiam subtrair uma  quantia que a vítima teria no interior do imóvel relativa à venda de área de terras. Há cerca de um ano a vítima havia registrado,  o furto da quantia de R$ 50.000,00 relativa à parcela da venda de terras, apontando na época seu cunhado como suspeito do fato. Essa situação teria motivado a instalação de câmeras de monitoramento, no entorno da casa. Seguem outras diligências complementares para o encerramento do inquérito, e o provável indiciamento da dupla, ao final do inquérito policial.

Foto: PC/Divugação