A Secretaria da Segurança Pública  (SSP-RS) deflagrou, na manhã, desta terça-feira (23), a 133ª Operação Desmanche, no município de Santo Antônio da Patrulha. O principal objetivo da força-tarefa foi inibir a venda de peças sem origem, o que indiretamente contribui para reduzir,  roubos e furtos de veículo no estado. O alvo da  fiscalização foi  uma empresa que possuía vários veículos armazenados irregularmente,  e que fazia comércio ilegal de peças e acessórios. Foram recolhidos 25 veículos, 20 toneladas de sucatas e 3 motores adulterados. A ação resultou na prisão do proprietário, que já possui antecedentes por receptação e clonagem de veículo. A cada nova edição da Operação Desmanche, a força-tarefa tem focado como alvo,  empresas ou oficinas destinadas ao desmanche e à comercialização de partes, peças e acessórios automotivos oriundos de veículos em fim de vida útil, sujeitos à desmontagem. De acordo com o coordenador da operação, tenente-coronel Jeferson Eroni, o apoio da população ao fazer denúncias colabora para as investigações e as soluções dos crimes. “A população que perceber a comercialização irregular de peças veiculares pode realizar denúncias, de forma anônima, por meio do Disque-Denúncia, pelo telefone 181, ou via Denúncia Digital 181, no site da SSP, em https://ssp.rs.gov.br/denuncia-digital”, destaca.
A ação deflagrada contou com a participação de 26 servidores da Brigada Militar (BM), do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), da Polícia Civil (PC), do Instituto-Geral de Perícias (IGP), do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e da própria SSP.
Redução de ocorrências e recorde de apreensões
O ano de 2023 foi marcado por reduções expressivas nos indicadores de roubos de veículo no estado. Pela segunda vez no ano, os roubos de veículo apresentaram uma queda histórica na capital. Em outubro, foram registrados 86 casos, o que representa uma queda de 42,5% em relação a outubro de 2022, quando foram computadas 150 ocorrências. A segunda melhor marca dos últimos 13 anos foi registrada em julho de 2023, com 100 casos.
Peças com procedência registrada
As peças com rastreabilidade de origem respeitam critérios técnicos de segurança e normas ambientais e podem ser facilmente consultadas por qualquer pessoa em www.detran.rs.gov.br/pecalegal. São quase 10 milhões de peças à disposição nos Centros de Desmanche de Veículos (CDVs) gaúchos cadastrados na página.
Foto: SSP/Divulgação